Curta nossa página e fique bem informado com os informes e estudos cristãos.

Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato

Mundo: Menina cristã com deficiência é presa por 'blasfêmia' no Paquistão

Marcio Roberto Ramos | 22.8.12 | 0 comentários

O órgão de direitos humanos do Paquistão condenou fortemente na segunda-feira a prisão de uma menina de 11 anos de idade, cristã, com síndrome de Down, que foi acusada de "blasfêmia". As tensões obrigaram cerca de 600 cristãos a fugir da área.
A menina, identificada como Rifta Masih da área rural de Mehrabadi em Islamabad, foi acusada de queimar um Qaeda Noorani, um livreto usado para estudar o básico do Alcorão Sagrado, quinta-feira passada. Também foi alegado que ela teria jogado o livro no lixo depois de colocá-lo em um saco plástico.
Após a acusação, que parece ser falsa, uma multidão exigiu a prisão da menina e ameaçou queimar casas pertencentes a cristãos.
"O fato de que a menina é menor de idade e sofre de síndrome de Down só torna a acusação mais absurda e bárbara", disse a Comissão de Direitos Humanos do Paquistão em um comunicado. "Também é extremamente preocupante notar que a polícia permitiu que uma multidão cercasse a delegacia e exigisse que ela fosse entregue."
A Comissão pediu às autoridades que "libertem imediatamente" a menina e protejam sua família e a "comunidade cristã assustada" na área.
Segundo Paul Bhatti, ministro do Paquistão para a Harmonia Nacional e um cristão, a menina era conhecida por ter um transtorno mental e que parecia "pouco provável que ela tivesse profanado propositadamente o Alcorão." "A partir dos relatórios que tenho visto, ela foi encontrada com uma sacola de lixo que também tinha páginas do Alcorão", disse ele à BBC.
"Isso enfureceu algumas pessoas locais e uma grande multidão se reuniu para exigir uma ação contra ela", disse Bhatti. "A polícia estava inicialmente relutante em prendê-la, mas esteve sob muita pressão de uma grande multidão, que estava ameaçando queimar casas de cristãos".
Bhatti também disse que mais de 600 pessoas fugiram do bairro cristão por medo.
O irmão de Bhatti, Shahbaz Bhatti, foi assassinado em março do ano passado por falar contra a notória lei de blasfêmia. Ele era um cristão e Ministro de Assuntos Minoritários. Shahbaz Bhatti foi morto após o governador do Punjab, Salman Taseer, ter sido assassinado por sua defesa da mulher cristã paquistanesa Asia Bibi, que havia sido condenada por um tribunal de julgamento por blasfêmia.
A lei da blasfêmia, embutida nas Seções 295 e 298 do Código Penal do Paquistão, é frequentemente usada indevidamente em direção às minorias religiosas - cristãos, xiitas, Ahmadiyyas e hindus - e permite que os islâmicos justifiquem os assassinatos. Islamistas extremistas acreditam que matando uma pessoa que "blasfema" ganham uma recompensa celestial.
Apenas uma acusação é suficiente para ter uma pessoa presa. Não há nenhuma disposição na lei para punir um falso acusador ou de um falso testemunho de blasfêmia. Alguns muçulmanos locais se vingam, fazendo uma acusação contra o seu adversário, que é um não-muçulmano. Muitos dos que são acusados de blasfêmia são mortos por multidões extrajudicialmente.

The Christian Post/ com informação Blog Mroberto

Category:

0 comentários

AS MAIS MAIS....DO PÚBLICO

CONFIRA TAMBÉM

Fechamento do Dólar nos últimos dias

Recommended Post Slide Out For Blogger