Curta nossa página e fique bem informado com os informes e estudos cristãos.

Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato

Noticia: Evangelista sem braços e pernas aconselha sobre bullying, e diz a jovens para serem fortes.

Marcio Roberto Ramos | 1.5.14 | 0 comentários

Blog mroberto. Nick Vujicic, um evangelista cristão nascido sem membros que inspirou milhões em todo o mundo com sua história de fé e perseverança, está usando seu novo livro, Stand Strong (Seja Forte), para falar com os 3,2 milhões de adolescentes norte-americanos, e muitos outros ao redor do globo, que dizem ter sofrido algum tipo de bullying.

"Este livro é escrito especificamente para os adolescentes e fala sua língua. Sou muito motivado pela mensagem de ser forte contra o bullying”, Vujicic disse ao The Christian Post.
A paixão de Vujicic pelo assunto deriva de suas próprias experiências, por ter sido uma criança que sofreu assédio devido a ter nascido sem braços e sem pernas, uma condição chamada síndrome de tetra-amelia.
O evangelista nascido na Austrália, testemunhou várias vezes sobre como lidar com a depressão e da sua tentativa de suicídio aos 10 anos, devido à sua deficiência e por ser alvo de gozações.
Vujicic se identifica com seus leitores adolescentes em Stand Strong: You Can Overcome Bullying (and Other Stuff That Keeps You Down) (Seja Forte: você pode superar o bullying: e outras coisas que te deixam pra baixo) e aconselha como construir um "sistema de defesa anti-bullying", se agarrando à sua autoestima, defendendo seus valores e desenvolvendo uma base espiritual, entre outras coisas.
Abaixo está a transcrição da entrevista do CP com Vujicic.
CP: Stand Strong é o seu terceiro livro. No que ele difere dos outros?
Vujicic: Estamos tão animados com este livro que realmente fala ao coração do adolescente sobre conhecer o seu verdadeiro valor. Saber que você é lindo do jeito que você é de verdade, e não de uma forma arrogante, e não ser abalado pelo que as outras pessoas pensam de você. Autoestima é algo que esta nova geração realmente precisa recuperar. Não é determinado pelas opiniões de outras pessoas ou o quão bom é nisso ou aquilo, ou o quão popular você é. Era um assunto com o qual eu estava lidando com que realmente me levou a tentar o suicídio. Quero todas as pessoas saibam para não se deixar levar pelas opiniões dos outros.
CP: Qual é a sua definição de bullying, como você pode identificá-lo?
Vujicic: Eu digo aos adolescentes em todos os lugares que vou, que, se três pessoas dizem que você é um valentão, então você é um valentão. Muito simples, certo? Mesmo que só às vezes ouvimos alguém fofocando sobre outra pessoa e nós rimos também... Se eu começar um incêndio em uma sala e você me ajudar a espalhar o fogo, você é tão ruim quanto eu. Sabendo que nós não sabemos o que nossas vítimas passam em casa, nós não sabemos o que está acontecendo em sua mente e seu coração, eu não quero ser motivo de alguém para odiar sua vida. Eu quero ser a razão de alguém para buscar algo mais em sua vida.
CP: O Bullying não parece ter tanta ênfase nas igrejas como, talvez, as questões da vida e do casamento. Por que você acha que é assim?
Vujicic: Eu acho que, antes de tudo, o orgulho é uma coisa que vem em nossa mente e depois, obviamente, a tranquilidade, sabendo que é culturalmente aceitável intimidar, fofocar e tudo isso. Não é apenas nas escolas, é nos locais de trabalho, até em algumas igrejas, denominações etc., e mesmo nas escolas cristãs. Precisamos ser a luz neste mundo, precisamos ser o sal da terra. Precisamos ser aqueles que chegam para aqueles que não têm amigos ou que estão sendo zombadas e defender o que é certo. Muitas vezes ou não podemos fazer diferença no mundo ou sentimos que isso não vai dar em nada. Mas a verdade é que você pode mudar o dia de alguém, você pode mudar a vida de alguém, mas você tem que aparecer e fazer o que tem que fazer, para realmente ver qualquer fruto que venha disso.
Eu só quero que todos saibam que às vezes nós sentimos que precisamos de algo mais antes de poder ser eficazes ou encontrar o nosso propósito. Você não precisa mais ser um milagre. Você pode ser um milagre hoje de uma pequena, mas transformadora maneira na vida de alguém.
CP: Algumas pessoas podem manter a opinião de que o bullying é um mal necessário, especialmente em áreas como a militar ou em esportes de equipe, e que isso constrói o caráter ou camaradagem. O que você acha disso?
Vujicic: Muitos pais fazem isso. Na verdade, a maior taxa de suicídios no mundo está em países asiáticos do mundo todo, onde há uma grande pressão por desempenho. É uma forma de bullying, na minha opinião, para se certificar de que seu filho receba as melhores notas, os melhores empregos e todo esse tipo de coisa. Eu só quero que meu filho seja feliz. Eu quero que ele faça o seu melhor e confie em Deus no resto, mas eu não vou fazer isso através de intimidação.
Algumas pessoas pensam que [praticar bullying] é fortalecer alguém. Sim, meus primos me zoavam, mas de uma forma muito divertida e quando estávamos em um lugar seguro. Mas assediar os outros na rua ou no corredor da escola é muito mais negativo do que positivo, e eu não preciso usar negatividade para jogar a confiança de alguém para cima. Na verdade, eu vou encontrar outra maneira de fazer isso - de uma forma positiva. Então eu me desafio até mesmo nisso, porque eu sei que mesmo os menores comentários negativos que podem ser os comentários mais inofensivos, sempre podem levar a algo negativo em sua mente, inconscientemente também.
CP: Jesus ensina na Bíblia para "dar a outra face" e perdoar os outros "70 vezes sete". Certamente Ele não está falando de ser uma vítima silenciosa. O que você ensina às pessoas sobre como responder ao bullying de maneira positiva?
Vujicic: Você sabe quando Jesus sofreu isso, Ele mesmo disse: "Diga-me o que eu tenho feito de errado". E eles não sabiam exatamente o que dizer nesse momento. Isso é a única coisa que eu usei na minha vida para realmente enfrentar meus agressores: "Qual é o seu problema? Por que você está pegando no meu pé? O que eu fiz para você?" Às vezes é preciso tanta humildade de admitir que está sendo magoado, que aquilo está esta te afetando. Vir para o seu agressor e dizer: "Você pode parar, por favor?" Alguns param, outros não. De um modo geral, descobrimos que, cerca de três por cento do corpo estudantil [em uma escola] são agressivos e assediam de 10 a 15 pessoas por dia. Nós acabamos de fazer uma pesquisa com 20 mil estudantes, no Havaí, e lá 12,8 por cento de todos os adolescentes já tentaram o suicídio. Nas pesquisas que realizamos, um terço da dos suicídios é por causa de bullying na escola.
Assim, procuramos mostrando o fato de que, antes de tudo, você pode pensar que você está apenas se divertindo, mas você não sabe o quão fundo suas palavras podem ir. Por que você simplesmente não faz outra coisa? Você sabe que na escola primária, todos nós dizemos: "Se você não tem nada de bom a dizer, então não diga nada”. No ensino médio, devemos dizer: "Se você não tem nada de bom a dizer, cale a boca". Então é isso que eu estou dizendo a escolas de ensino médio em todo o mundo.
Se sempre quisemos fazer a diferença em nossa vida... Se não fizemos melhor do que ontem, então por que nós pensamos que nós vamos fazer amanhã melhor do que hoje? Então, nós realmente precisamos entender uma coisa, que é, antes de tudo, se você é uma vítima, que você não está sozinho, não desista, não se preocupe com o que as outras pessoas dizem, tente se levantar sozinho. Às vezes, você precisa ser um verdadeiro amigo para ter um verdadeiro amigo. Uma vez que sabemos do nosso valor de verdade, que não é determinada por outras pessoas ao nosso redor, que é quando você pode ter essa paz e realização em si mesmo. Você vai superar isso, como eu fiz... Eu venci isso e acho que qualquer um pode fazê-lo, se ele se apegar a verdade um dia de cada vez. E orar por essas pessoas (os provocadores), certo? São eles que têm problemas.
CP: E sobre as vítimas de bullying que enfrentam a tentação de tornar-se eles mesmos valentões?
Vujicic: pessoas feridas magoam os outros, mas isso não é desculpa. Se o seu pai está abusando de você, porque o pai dele abusou dele, o que tem de bom nisso, em qualquer lugar, a qualquer hora? Nada. Precisamos ser essa mudança, em gerações, que entendem que, "Sim, eu estou sofrendo ou eu estou sendo controlada, mas controlar os sentimentos de outra pessoa, isso meio que me faz sentir de volta no comando”. É um estado de falsa segurança. É um estado falso de felicidade e controle. Muitos de nós estão com medo por dentro, e por isso, tentam controlar as coisas que podemos mudar, mas não percebem os efeitos disso. Não é de jeito nenhum a resposta. Se você está machucando as pessoas, porque você está sofrendo, isso não é desculpa. Saiba que Deus está lá para ajudá-lo, e para ver uma mudança no mundo, precisamos ser essa mudança.
CP: A fé em Deus é o que o ajudou a superar o bullying e lidar os desafios que você enfrenta. Como você divulga essa mensagem quando você viaja, especialmente para aqueles que não compartilham sua visão religiosa?
Vujicic: Depende de qual multidão e onde eu estou, mas eu sempre falo sobre fé, amor e esperança. A maior esperança é saber que eu não vou morrer, vou viver para sempre e meus braços e pernas estão lá em cima (no Céu). Eu tenho um par de sapatos no meu armário no caso Ele diga sim para mim. Eu já vi pessoas cegas vendo, surdos ouvindo, os coxos andando. Eu vi coisas bem legais. O que eu sei é que, mesmo se Deus não me dá braços e pernas aqui na terra, eu não preciso deles.
Eu não preciso de um corpo físico que está curado. Mesmo se eu estou morrendo de câncer. Se eu não morrer de câncer, vou morrer em um acidente de carro. Se eu não morrer em um acidente de carro, eu vou morrer de alguma outra forma. De qualquer maneira, eu sou um cidadão do céu de passagem. A razão de eu ter uma atitude positiva é porque eu estou curado. Estou curado a um ponto que eu não preciso de coisas. Preciso de paz, eu preciso de propósito, eu preciso de perdão dos meus pecados. Eu não sou uma pessoa que diz que todos os caminhos levam para o céu, porque o quão bom é bom e quão ruim é ruim?
Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Sabendo que eu agora vou viver para sempre, o fruto disso é uma atitude positiva. Agora, isso significa que eu não choro? Não, eu ainda choro. Eu ainda tenho meus altos e baixos. Mas com fé, eu me lembro das promessas, sabendo que eu posso me apoiar na verdade. A verdade que eu não sou um erro. A verdade que eu sou feito de modo assombrosamente maravilhoso. A verdade de que todo mundo é valioso, exatamente do jeito que somos.
Com informação The Christian Post

Category:

0 comentários

AS MAIS MAIS....DO PÚBLICO

CONFIRA TAMBÉM

Fechamento do Dólar nos últimos dias

Recommended Post Slide Out For Blogger